Bio

 

 

 

Cantora e compositora de música popular brasileira. Nasceu em Jaraguá do Sul (SC) e cresceu em Blumenau (SC). Filha de pastor músico, acordeonista, Caroline Voigt, conhecida e batizada no meio artístico de Srta. Voigt, cantou pela primeira vez para o público aos 13 anos, em uma igreja em Belém do Pará (PA) (morou na cidade na adolescência, por um ano).

 

Antes disso, já escutava Dominguinhos e Gilberto Gil por influência do pai, facilitada pelos tios, que moram em Recife (PE) há muitos anos. Em 2003, foi para Brasília estudar Jornalismo e acabou em um estúdio alguns anos depois, gravando músicas de Gilberto Bellino, dentre elas Matin Ensoleilèe, com letra de Regina Bellino, e Forró do Rala-coxa, parceria com Peninha Vieira, que levaria a cantora para o Festival de Forró de Itaúnas pela primeira vez, em 2008, com a banda Forró Federal. Ambas estão no CD Srta.V, lançado em 2013 em Brasília, sob a direção musical de Marcos Farias, maestro multi-instrumentista, acordeonista, filho de Marinês, rainha do xaxado, segundo o próprio Luiz Gonzaga.

 

Em 2007 entrou na Universidade de Brasília para fazer Teatro e pesquisou a vida e obra de Billie Holiday, resultando em um roteiro dramático musical e um tributo com um trio de jazz, que mais tarde se transformou no trio de música brasileira e contemporânea Evitamos Buzinar.

 

Ao mesmo tempo, Carol Voigt seguia como backing vocal da banda de forró pé-de-serra que depois de Itaúnas passou a se chamar Chamego Federal. Aos poucos a cantora foi criando coragem e tomando a frente no vocal, junto com Peninha Vieira. Depois criou um grupo que pretendia ser um encontro, era o Forró das Cumadres. Com esse grupo tocou no Maior São João do Cerrado em Brasília.

 

O primeiro prêmio como Melhor Intérprete veio de Blumenau, em 2002, no FECAPRI, Festival da Canção dos Jogos da Primavera. Em Brasília conquistou o 1º lugar no Festival de Música da Santa Maria em 2009, com a música Lei de Murphy, representado só com voz e violão, pois o amigo compositor não pode comparecer na data, Gilberto Bellino. No mesmo ano ficou em 3º lugar no Festival da Canção Francesa, realizado pela Aliança Francesa de Brasília. Foi finalista de muitos festivais, como Festival Candango Cantador (2013), Festival de Música da Rádio Nacional FM (2013) e Prêmio SESC de Música Tom Jobim por três anos consecutivos (2010, 2011 e 2012).

 

Graduou-se em teatro na UnB e participou de montagens como Rei David, musical dirigido por Hugo Rodas com texto de Marcus Mota, e Fale com Ela Doce como o Que?, espetáculo de rua dirigido por Simone Reis, em cartaz durante um mês na Praça dos Três Poderes. Na performance de rua também se destacou no grupo Pipocando Poesia, trocando pipoca por poemas declamados pelo público, no CCBB Brasília, no Jardim Botânico de Brasília, no BiblioSESC, Na Feira do Livro de Goiânia, entre outros. Srta.Voigt retornou a Santa Catarina em 2015, quando conheceu os músicos Marcelo Besen e Neno Moura que acompanham a cantora até hoje e que fizeram o show de lançamento do CD Srta.V, em Floripa, no Circo da Dona Bilica.

 

Neste mesmo ano esteve em turnê em Nova York para tocar na Forroteria no Brasilian Day. Tocou também no Bonafide Club, SOBs – Sounds of Brazil, Lunático’s, Silvana, The Shrine, The Fox and the Crow, Harlem Nights. Foi ao Estados Unidos por influência do sanfoneiro Felipe Hostins e com ele formou o Trio Catarina, que tinha como terceiro integrante o artista Mauro Refosco, percussionista da banda nova-iorquina Forró in the Dark, e também do Red Hot Chilli Peppers e do David Byrne. Refosco é o produtor responsável pelo single Nannainah Balanço de Saudade. Em 2016, foi indicada ao prêmio de Revelação Feminina, no Festival de Forró de Itaúnas (FENFIT), com o grupo Chamego das XV e os Três Xodó. Também neste ano, participou do SONORA – Ciclo Internacional de Compositoras em Florianópolis – e logo em seguida mudou-se para a capital do estado de Santa Catarina.

 

Participa do projeto Elas por Elas, com as artistas Tatiana Cobbett, Iara Germer, Jana Goulart e Dandara Manoela. Em junho de 2017, fez show autoral Santa Junina, no Teatro Álvaro de Carvalho, parte do projeto TAC 8 em Ponto. Atualmente se prepara para gravar o disco Innconstança Pereirx, também produzido por Mauro.

Fale Comigo